Quase 80 mil quilômetros rodados, praticamente duas voltas em torno da Terra. A distância é a percorrida até agora por motoristas da 99, empresa de mobilidade urbana que doou o serviço de entrega de medicamentos para pacientes acolhidos pelo programa Medicamento em Casa. A ação do Governo do Estado é uma das estratégias de combate à pandemia da covid-19. O projeto da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), que também contou com o apoio da Defesa Civil de MG, permanece e, a partir de setembro, com recursos do Estado. A decisão parte do princípio de que há importância da continuidade da entrega de medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (CEAF) para usuários das Farmácias de Minas nas casas de pessoas do grupo de risco para a covid-19.

 

 

entrega de medicamentoDurante a primeira fase do Medicamento em casa, aproximadamente 7 mil portadores de 41 doenças foram contemplados. As equipes das regionais de Saúde de Juiz de Fora, Pouso Alegre, Coronel Fabriciano, Belo Horizonte, Divinópolis, Teófilo Otoni e Uberlândia embalaram mais de 30 mil itens de 55 tipos de medicamentos e acompanharam as entregas desde as Farmácias até as casas dos beneficiados.

 

O serviço de assistência farmacêutica é uma das muitas estratégias desenvolvidas pelo Governo de Minas Gerais para combater a pandemia do novo coronavírus. “O Medicamento em Casa foi formatado para promover a regularidade do tratamento dos pacientes do grupo de risco para a covid-19 e reduzir os riscos de exposição à doença na fase da pandemia em que havia o aumento do número de casos de contaminação”, explica o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral.

 

Para o coordenador Adjunto da Defesa Civil de Minas Gerais, Tenente-Coronel Flávio Godinho, o projeto é uma concretização da humanização por parte do poder público. “Neste momento de extremos desafios, vislumbrou-se com o projeto uma forma mais preocupada e até mais carinhosa de atender os pacientes dos grupos de risco. Outra vertente que merece nossa atenção é a austeridade que os recursos doados tiveram desde o primeiro dia. O trabalho em conjunto culminou com uma altíssima taxa de entregas e de execução do projeto. A recompensa foi diariamente estampada em cada olhar de agradecimento e alento de quem realmente precisa e foi atendido. ”

 

O Medicamento em Casa, resultado da união de forças entre instituições públicas e o setor privado, demonstra a capacidade de inovação do Governo de Minas Gerais na prestação de serviços para os cidadãos mineiros. “Estruturado a partir de metodologias importantes de gerenciamento de projetos, ele foi planejado a partir da avaliação e reconhecimento das realidades regionais, embasados nas diretrizes técnicas e assistenciais que a pandemia nos submete e efetivado de acordo com os recursos disponibilizados pela empresa parceira”, reforça o subsecretário de Gestão Regional, Darlan Venâncio Thomaz Pereira.

 

Livia Pozzi, diretora de B2B da 99, fala sobre a missão da empresa ao optar por contribuir com o Estado neste momento desafiador de pandemia. “Quando nos propusemos ajudar a levar medicamentos para quem mais precisa, sabíamos que o resultado só poderia ser muito gratificante. Os dados mostram isso, mas principalmente as histórias das pessoas beneficiadas, o carinho e a gratidão delas nos deixam ainda mais confiantes de que seguimos pelo caminho certo”, relata.

 

Para o Coronel Osvaldo Marques de Souza, chefe do Gabinete Militar e coordenador Estadual de Defesa Civil (CEDEC), “o Projeto Medicamento em Casa possibilita atendimento humanitário frente à complexa situação daqueles que, durante a pandemia do Ccovid-19, necessitam de medicações específicas e essenciais para sua qualidade de vida”.

 

Pesquisa de Satisfação

 

O resultado da primeira etapa do projeto pode ser verificado por meio de pesquisa realizada com as pessoas atendidas pelo Medicamento em casa.

 

A pesquisa de satisfação realizada com os beneficiados pelo projeto coletou as respostas entre os dias 20 de julho e 19 de agosto. O método utilizado, NPS – Net Promoter Score, apontou que 89,11% das pessoas entrevistadas recomendariam o Medicamento em Casa para alguém próximo. De acordo com o NPS, tal resultado está na zona de excelência.

 

91% disse nunca ter participado de outro programa de entrega de medicamento em domicílio do Governo do Estado de Minas Gerais nem de outros entes federativos. 74,26% respondeu que usa o transporte coletivo para se locomover para retirar os medicamentos na Farmácia de Minas.